10% EM TODA A LOJA - 17 A 24 JUNHO
PORTES GRÁTIS EM ENCOMENDAS SUPERIORES A 50€
ENTREGAS 24-48 HORAS

Calçado de segurança, como escolher?

15-08-2023
Calçado de segurança, como escolher?

A função do calçado é proteger os pés; nesta perspetiva a segurança, higiene e saúde no trabalho assume uma preocupação crescente, bem expressa nas exigências legais e normativas emanadas, valoriza a vida humana ao nível do trabalho através da legislação e normalização específica e tem como principal objetivo garantir condições de trabalho adequadas, prevenindo a ocorrência de acidentes de trabalho e de doenças profissionais, daí a necessidade de proteger o pé em determinadas actividades industriais, utilizando equipamentos de protecção individual (EPI).

A nível europeu, o calçado de segurança encontra-se normalizado segundo as normas comunitárias EN 20344, EN 20345, EN20346 e EN20447 estas normas definem as características que o calçado deve ter em função das características de protecção do posto de trabalho em causa.

Todo o calçado de segurança tem de apresentar uma marcação CE e a indicação dos níveis de protecção, esta marcação é concedida por laboratórios acreditados competentes, devendo portanto o fabricante apresentar amostras do seu calçado ao laboratório competente para que se proceda à análise necessária obtendo assim resultados que juntamente com um dossier técnico são submetidos a aprovação da entidade que concederá a autorização de produção do artigo e permitirá a marcação CE do artigo. Se o calçado não exibir a marcação CE; não é calçado de segurança, pois não foi sujeito a um processo de certificação.

Assim todos os EPI`s devem respeitar as disposições comunitárias referentes à sua concepção e construção em matéria de segurança e saúde, devem ser adequados relativamente aos riscos a prevenir, sem que eles próprios induzam a um incremento do risco e por último devem ser adequados às características do portador. Todo o EPI é de uso pessoal pelo que na realização de qualquer trabalho deva estar à disposição dos trabalhadores, o equipamento mais adequado para o trabalho a efectuar. Um equipamento de protecção individual deve ser:

  • Eficaz (adequado aos riscos a proteger);
  • Robusto;
  • Prático;
  • Cómodo;
  • De fácil limpeza e conservação;

Os materiais usados no fabrico destes equipamentos e as suas propriedades não devem sofrer alterações apreciáveis pela sua utilização, pela acção da chuva, do sol, da transpiração ou do pó. A selecção de um EPI deve ser antecedida de um estudo do posto de trabalho de forma a aferir os riscos a que o trabalhador está exposto, sendo essencial tomar conhecimento da experiencia do próprio trabalhador.

As características a incorporar no calçado dependem da análise de riscos dos postos de trabalho, estas podem ser várias: por exemplo de acordo com a norma europeia EN ISO 20345 a biqueira do

Importâncias de Calçado de Segurança em contexto de trabalho

calçado deve estar preparada para proteger o pé contra choques com um nível de energia máximo equivalente a 200 joules (massa de 20kg) caindo de 1 metro e a sola, poderá ser constituída por diferentes tipos de materiais; como o neopreno ou poliuretano e mais recentemente o elastómero de acrinitrilo, e deve satisfazer um conjunto de exigências básicas no que diz respeito a: perfusão total em que a força deve ser superior a 1100N e a resistência da sola-cano deve ser superior a 4,0 N/mm. A palmilha deve ser de segurança antiperfusão por vezes também em aço.

Os membros inferiores devem assim ser protegidos contra o risco de esmagamento, perfuração (por pregos, varões,.etc…), resistência ao contacto com corrente eléctrica: para calçado antistático deve situar-se entre os 100K e 1000K; para calçado condutor a resistência eléctrica deve ser inferior a 100K, resistência térmica e ao fogo, resistência a produtos químicos e a óleos, absorção de energia e características antiderrapantes.

O calçado de segurança de acordo com a norma EN ISO 20345 especifica exigências fundamentais com a marcação “S” e é classificado em dois tipos: tipo I- fabricado em pele ou outro material, excluindo calçado em borracha ou polímero (SB, S1, S2, S3) e tipo II- fabricado em borracha ou polímero (SB, S4, S5). A sua forma pode apresentar-se como: sapato raso, bota à altura do tornozelo, bota meio-joelho, bota à altura do joelho e bota à altura da coxa. A marcação SB indica: requisito mínimo da norma (SB=Safety Basic), biqueira de aço ou material similar; S1- igual a SB + a propriedade antiestática e a capacidade de absorção de energia no calcanhar; S2- igual a S1 + impermeabilidade; S3- igual a S2 + palmilha de aço ou equivalente e sola com salto; S4- igual a S1+ a propriedade antiestática e a capacidade de absorção de energia no calcanhar; S5- igual a S3 + palmilha de aço ou equivalente e sola com salto

Estas marcações podem ser acompanhadas das letras:

A – Calçado antiestático;
E – Absorção de energia no salto;
WRU – Impermeável;
P – Palmilha de aço ou equivalente;
CI – Isolamento contra o frio;
HI – Isolamento contra o calor;
C – Calçado condutor;
HRO – Resistência ao calor por contacto

Os trabalhadores que operem em ambientes quentes devem usar botas em couro ou em fibras sintéticas com revestimento reflector (aluminizado);

Os trabalhos realizados em solos encharcados ou em ambientes húmidos obrigam a utilização de botas de PVC de cano alto com solas antiderrapantes;

Nos trabalhos de soldadura pode não ser suficiente o uso de calçado de segurança, havendo que usar polainas de proteção.

Ao selecionar calçado de segurança ou calçado de trabalho para a sua equipe, é crucial avaliar os riscos presentes no ambiente de trabalho e escolher a classe apropriada. Certifique-se de que o calçado atenda aos padrões exigidos para garantir a segurança e o conforto dos seus funcionários.

Escolha aqui o melhor calçado de segurança aqui!

  • Partilhar este artigo